Legalização do aborto: o que a Argentina tem que nós não temos. Por Maringoni

Argentinas seguram lenços verdes em manifestação pela descriminalização do aborto no país; conservadoras também irão às ruas contra a legalização neste ano – Ronaldo Schemidt-19.fev.20/AFP

Publicado originalmente no perfil de Facebook do autor

A lei que descriminaliza o aborto na Argentina foi aprovada fundamentalmente pela combinação de dois fatores.

O primeiro é um movimento feminista forte, que soube colocar a questão para a sociedade como demanda universal de direitos humanos e de saúde pública.

O segundo é ter um governo que apoiou firmemente a iniciativa. Alberto Fernández foi muito corajoso ao dizer isso em campanha.

Aqui sempre nos faltou o segundo fator.