Leia o discurso de Bolsonaro na Câmara defendendo as milícias antes que ele suma

O SR. JAIR BOLSONARO*(PP-RJ. Sem revisão do orador.) – Prezado Deputado Inocêncio Oliveira, há pouco tempo, o Deputado Chico Alencar saudou o Deputado Estadual do Rio de Janeiro Marcelo Freixo, que entregou o relatório da CPI das Milícias ao Deputado Arlindo Chinaglia.

Primeiro, eu queria vê-lo participando de uma CPI do Tráfego no Rio de Janeiro. Ontem, por exemplo, o trânsito de veículos foi fechado novamente no túnel da auto-estrada Lagoa-Barra. Portanto, eu queria que ele fizesse uma CPI para acabar com o tráfego no Rio de Janeiro.

O Deputado Marcelo Freixo tem livre trânsito em qualquer favela do Rio de Janeiro. Se qualquer um de V.Exas. se perder numa favela, vai ser torturado e assassinado. O Marcelo Freixo tem trânsito livre em qualquer favela do Rio de Janeiro.

E a sua principal proposta é desarmar o bombeiro militar. Ele tece vários elogios ao bombeiro militar, mas, no final, orienta que se desarme o bombeiro militar no Rio de Janeiro. O bombeiro faz parte de uma força de segurança, também auxiliar das Forças Armadas no País.

Ele inclusive pregou, por ocasião do referendo do desarmamento, o voto sim, ou seja, pela proibição do comércio e da fabricação de armas de fogo no Brasil.

Hoje, de forma covarde – porque ele é um covarde -, Marcelo Freixo anda em carro blindado e com meia dúzia de seguranças. Ele tem de dar o exemplo. Se é homem suficiente para pedir o desarmamento, dê o exemplo: não ande em carro blindado e com meia dúzia de seguranças.

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro tem de tomar providência, começar a se preocupar com isso, porque daqui a pouco aproveitam um cochilo nosso, como é comum acontecer aqui, e esse projeto acaba ganhando corpo nesta Casa.

Não admitimos – da minha parte, pelo menos – desarmar o bombeiro militar. E que o Marcelo Freixo dê exemplo e largue o seu carro blindado, se é que ele é homem para isso, e abandone os seguranças, para que seja coerente com a campanha de desarmamento que prega de forma ampla, geral e irrestrita. Ande desarmado! Dê exemplo!

O meu Estado, lamentavelmente, é diferente dos demais. Para pior. Nenhum Deputado Estadual faz campanha para buscar, realmente, diminuir o poder de fogo dos traficantes, diminuir a venda de drogas no nosso Estado. Não.

Querem atacar o miliciano, que passou a ser o símbolo da maldade e pior do que os traficantes. Existe miliciano que não tem nada a ver com “gatonet”, com venda de gás. Como ele ganha 850 reais por mês, que é quanto ganha um soldado da PM ou do bombeiro, e tem a sua própria arma, ele organiza a segurança na sua comunidade. Nada a ver com milícia ou exploração de “gatonet”, venda de gás ou transporte alternativo. 


Então, Sr. Presidente, não podemos generalizar.

Para terminar, a relação de “indiciados” – entre aspas – colocada lá foi buscada junto ao disque-denúncia. Nós sabemos como funciona o disque-denúncia. Ali entram pessoas que realmente devem, mas, em grande parte, o pessoal, para tirar o atraso, começa a denunciar gente de bem, policial de bem – civil e militar -, bombeiro de bem. Esse relatório está cheio de policiais e bombeiros que não têm nada a ver com isso. É um relatório covarde, feito em cima do disque-denúncia.
Muito obrigado, Sr. Presidente.

Publicado no site da câmara dos deputados

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!