Leo Pinheiro deu dinheiro a Agripino Maia e ao Democratas por obra de estádio da Copa, denuncia MPF

José Agripino (DEM-RN)

PUBLICADO NA TRIBUNA DO NORTE

O ministério Público Federal ratificou, junto à justiça federal do Rio Grande do Norte, a denúncia contra o ex-senador José Agripino Maia por suposta corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

As acusações tratam de esquema de propina durante obras de construção do estádio Arena das Dunas, em Natal, entre 2012 e 2014. O MPF solicitou a inclusão de José Adelmário Pinheiro Filho, o Leo Pinheiro, para que o empreiteiro responda por corrupção ativa.

Em relação ao ex-senador, a denúncia foi inicialmente oferecida perante o STF, em setembro de 2017, pela Procuradoria Geral de República (PGR), já que José Agripino era detentor de prerrogativa de foro devido ao cargo de senador.

A ação penal foi agora remetida à primeira instância, tendo em vista que o mandato se encerrou e ele não conseguiu ser eleito deputado federal.

Segundo o MP, informações obtidas a partir da Lava Jato apontam que o então senador “recebeu propina por meio de depósitos em dinheiro em conta pessoal e mediante doações eleitorais oficial ao Democratas, partido do qual o então senador era presidente nacional”.

O dinheiro teria sido repassado pelo grupo empresarial OAS, presidido na época por Leo Pinheiro.

Sobre a ação acatada no STF, o ex-senador disse que é “justamente a inabalável certeza da minha inocência que me obriga a pedir a Corte o máximo de urgência no julgamento final da causa”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!