Lira critica uso de blindados, mas chama ameaça de ‘coincidência’

Bolsonaro teve Lira como defensor. Reprodução

O presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas) mostrou-se sem noção ao ignorar a ameaça de Bolsonaro. O deputado federal disse com todas as letras que o blindados em Brasília é apenas uma ‘triste coincidências.

A frase foi dita no próprio site da Câmara. “Não é usual, no país polarizado, isso dá cabimento para que se especule algum tipo de pressão. Entramos em contato com o presidente Bolsonaro, que garantiu que não há esse intuito. Mas não é usual, é uma coincidência trágica dos blindados para Formosa. Isso apimenta este momento”, criticou.

Mesmo assim, o presidente da Câmara garantiu que não acredita tratar-se de uma ameaça golpista de Bolsonaro. Lira teve a coragem de dizer com todas as letras que tudo não passa de uma “trágica coincidência”.

Leias mais

1 – PT enquadra Braga Netto e quer explicação sobre tanques de guerra

2 – Ex-ministros da Defesa alertam que blindados é ameaça de golpe

3 – Desfile Militar e a sombra sobre Bolsonaro. Por Igor Felippe Santos

Lira defende votação de PEC

No mesmo tema, falando para a Agência Câmara, ele defendeu pautar o voto impresso no plenário. “O que importa é ter serenidade, colocar água na fervura e que não haja vencedores e vencidos. Estamos falando de eleições limpas, transparentes e com autonomia”, garantiu.

“Eu tenho por hábito ser otimista e um politico que cumpre acordo. Comuniquei ao presidente Bolsonaro sobre a votação pelo Plenário, e que ele merecia uma resposta final do Plenário da Casa. E ele respeitaria o resultado. E isso vai ocorrer. Vamos ver como as coisas vão andar, espero que os acordos sejam cumpridos”, encerrou.

 

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!