“Livro de Moro contém muitas inverdades”, diz Cristiano Zanin

O advogado Cristiano Zanin Martins comentou "inverdades" do livro de Moro. Foto: Reprodução/Twitter
O advogado Cristiano Zanin Martins comentou “inverdades” do livro de Moro. Foto: Reprodução/Twitter

O advogado Cristiano Zanin, que liderou a defesa do ex-presidente Lula nas acusações da Operação Lava Jato, comentou, nesta terça-feira (30), sobre o livro lançado recentemente pelo ex-juiz Sergio Moro. Na obra, o marreco de Maringá conta, entre outras histórias, bastidores da operação.

“Uma leitura preliminar já foi o suficiente para verificar que o livro de Moro contém muitas inverdades sobre sua atuação na “lava jato”. A narrativa de Moro pode ser desconstruída com facilidade”, começou Zanin.

Leia mais:

1. Lula e Alckmin se encontram pela primeira vez para discutir eleições de 2022

2. Morre o criador do perfil Coronel Siqueira, do Twitter, o único bolsonarista que tinha graça

3. Lula diz que vai mudar política de preço da Petrobras: ‘Quem tem que lucrar é o povo brasileiro’

Cristiano Zanin citou um exemplo para demonstrar:

“Moro afirma que a interceptação de advogados por 23 dias teria sido um mero “erro”. A verdade é que as conversas foram ouvidas em tempo real e resumidas em planilhas para que os lavajateiros se antecipassem às estratégias defensivas, como reconheceu o STF ao julgar a suspeição. Apenas essa passagem da atuação de Moro configura uma das maiores violações às prerrogativas dos advogados já conhecida”.

O advogado sinalizou, também, que não descarta a possibilidade de lançar um livro, no futuro, desmentindo Moro.

Ele finalizou, ainda sobre o exemplo que deu:

“Antes de qualquer blá-blá-blá, é preciso deixar claro que Moro realizou uma interceptação ilegal de cerca de 25 advogados e o material foi usado”.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link 

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link