Lula quer manter contato com o Partido Comunista e diz que mundo deveria aprender com a China

Lula com o presidente Hu Jintao em visita à China – Foto: Ricardo Stuckert

Publicado originalmente pelo site Focus.jor

O ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva (PT) elogiou o Partido Comunista Chinês (PCC), declarou que outros países deveriam aprender com o exemplo da China e afirmou que pretende manter relacionamento com o país, caso volte à Presidência do Brasil.

LEIA – Lula é o candidato dos evangélicos para eleições de 2022, indica pesquisa

As declarações foram feitas em entrevista ao jornal chinês Guancha. De acordo com Lula, o Partido Comunista faz com que a China tenha “poder e um governo fortes”. Para ele, a competência chinesa incomoda outros países desenvolvidos, como os Estados Unidos.

LEIA MAIS – Bolsonaro está perdendo eleitores para Lula, indica pesquisa

“A China é capaz de lutar contra o coronavírus tão rapidamente porque tem um partido político forte e um governo forte, porque o governo tem controle e poder de comando. O Brasil não tem isso, nem outros países”, disse Lula.

“Se precisamos cooperar com a China, devemos estabelecer uma parceria estratégica com a China, assim como eu fiz quando era presidente. Se for necessário cooperar com a Rússia, cooperaremos com a Rússia”, falou.

“Estive em Xangai e Pequim. Pode-se dizer que o progresso do povo chinês nas últimas duas décadas foi de tirar o fôlego. E isso pôde ser alcançado por causa da organização política da China, por sua forte competitividade, cultura, grande quantidade de investimento e conhecimento científico e tecnológico.”

Lula lembrou que, quando esteve no poder no Brasil, estabeleceu relação estreita com Hu Jintao, que governou a China de 2003 a 2013. Ele lamentou que o Governo Bolsonaro, segundo ele, não respeite a China.

“É uma pena que não tenhamos conseguido, mas ainda tenho muita confiança e esperança. Acredito que podemos fazer isso a partir de 2022”, declarou.

“Tenho boas lembranças do relacionamento que estabelecemos com a China. Embora o país seja o maior parceiro comercial do Brasil, na verdade, nosso atual governo não respeita a China e não a trata como parceira, porque o governo só vê o Estados Unidos e não China”, afirmou.

“Não estou dizendo que temos que ter desavenças com os Estados Unidos. Devemos manter um bom relacionamento com os norte-americanos, mas quero manter o mesmo relacionamento com a China. Também quero manter o mesmo relacionamento com a Rússia, com a Nigéria, Angola, África do Sul e Malásia.”

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!