Lula, seu netinho Arthur, como todos nós, não vivemos para morrer. Por Leonardo Boff

Leonardo Boff, em Curitiba, após visitar o ex-presidente Lula na prisão, em maio. Foto: Joka Madruga/Agência PT

Publicado originalmente no site do autor

Querido amigo-irmão Lula

Queremos chorar junto com você pelo seu neto Arthur que Deus o quis junto de si.
Há mistérios que não podemos entender o que aumenta ainda mais o sofrimento.
Mas colocamos tudo nas mãos dAquele que tudo conhece e para o qual os nossos mistérios serão um dia uma surpreendente Revelação.

Lula, seu netinho Arthur, como todos nós, não vivemos para morrer.
Ele e todos nós, morremos para ressuscitar.
Para viver mais e melhor.

Seu neto Arthur está vivo brincando com o Deus que um dia em Jesus também foi criança de sete anos e que com o Arthur lá no céu volta a ser criança de novo para brincar com ele, rir junto, correr um atrás do outro, até se abraçarem como amiguinhos. Deus que é Mãe de ilimitada ternura e Pai de infinito carinho  o encherá de alegria como tinha com o pai Sandro e seu mãe Marlene e também com você, seu avô querido.E essa alegria será por toda a eternidade.

Embora longe, Márcia e eu estamos perto de você, também consternados, não contendo as lágrimas pela sua perda que não é definitiva porque o pequeno Arthur, inocente e puro, caiu nos braços do Deus-Mãe-e-Pai que agora o estão abraçando e beijando como você fazia com ele.
Receba nossas preces para que tenha força para passar por mais essa provação.

Com nosso carinho e forte abraço

Leonardo Boff e Márcia Miranda.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!