Lula vai ao chão de fábrica em Diadema mostrar o berço do PT e pedra fundamental do orçamento participativo

Chão de fábrica: ex-presidente fala aos trabalhadores da metalúrgica

Na semana passada, Lula afirmou que está disposto a circular pelo país num reencontro com o povo. Vacinado contra a covid, o ex-presidente está animado e otimista.

Nesta quarta, 26, deixou seu apartamento em São Bernardo do Campo e foi a Diadema, cidade vizinha, visitar uma metalúrgica.

Rodeado pelos trabalhadores, Lula se sentia em casa: no chão da fábrica como começou sua vida profissional, e especialmente na cidade que é berço do PT por ter escolhido o primeiro prefeito e ter lançado a pedra fundamental de um projeto que transformaria para sempre a história do partido: o orçamento participativo.

Gilson Menezes, o icônico operário que virou prefeito na eleição de 1982, não estava lá para acompanhar o velho amigo de lutas. Morreu no ano passado, aos 70 anos, em decorrência de problema nos rins.

Foi prefeito duas vezes e vice entre 2009 e 2012.

Diadema continua sob forte influência do PT.

A cidade é governada pela quarta vez por Filippi Júnior, outro velho companheiro de Lula.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!