Lula viaja para cúpula em Cuba e assembleia da ONU nos EUA

Atualizado em 15 de setembro de 2023 às 7:13
Presidente Lula. (Foto: Reprodução)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva embarca nesta sexta-feira, 15/9, para compromissos em Cuba e nos Estados Unidos. Em Havana, Lula vai participar da Cúpula do G77 + China e, em Nova York, da 78ª Assembleia Geral das Nações Unidas, a partir da próxima segunda-feira, 18/9.

Na primeira parada da viagem, em Cuba, ocorre a reunião do G77 + China. O grupo, que foi criado em 1964 por 77 nações, hoje tem 134 membros além da China e é o principal foro de cooperação dos países em desenvolvimento dentro do sistema ONU. Inclui a grande maioria dos países do chamado Sul Global: da América do Sul e Caribe, África, Oriente Médio, Sul e Sudeste Asiático e Oceania.

“A Presidência cubana colocou como objetivos [da Cúpula] a consolidação da unidade dos países em desenvolvimento em negociações em assuntos multilaterais, inclusive nas questões de mudanças do clima, a promoção da solidariedade e da cooperação internacionais no contexto da recuperação pós-pandemia e o impulso à reforma da governança financeira internacional”, afirmou Carlos Cozendey, secretário de Assuntos Multilaterais Políticos do Ministério das Relações Exteriores.

O principal objetivo é promover a coordenação dos países em diversas agendas de interesse comum – econômico-comercial, climática, ciência e tecnologia, entre outras – de forma a obter mais poder de barganha no cenário internacional. A conferência ocorre em Havana porque este ano Cuba tem a Presidência temporária, que em 2024 passará para Uganda.

“A Presidência cubana colocou como objetivos a consolidação da unidade dos países em desenvolvimento em negociações em assuntos multilaterais, inclusive nas questões de mudanças do clima, a promoção da solidariedade e da cooperação internacionais no contexto da recuperação pós-pandemia e o impulso à reforma da governança financeira internacional. O foco dessa cúpula é a questão da tecnologia”, explicou o embaixador Carlos Cozendey, secretário de Assuntos Multilaterais Políticos do Ministério das Relações Exteriores (MRE), durante um briefing para imprensa nesta quinta-feira, 14/9.

Além da participação na cúpula, o presidente Lula também deve ter uma agenda de trabalho com o presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel. Será a primeira viagem oficial de um mandatário brasileiro ao país caribenho em nove anos. A última foi em 2014, quando a ex-presidenta Dilma Rousseff esteve em Havana.

ONU – Em seguida, o presidente viaja para os Estados Unidos, onde fará o discurso de abertura da 78ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York, na terça-feira, 19/9. Desde os princípios da ONU, no fim dos anos 1940, por tradição cabe ao governo brasileiro fazer a primeira fala da Assembleia Geral.

Presidente Lula e presidente dos EUA, Joe Biden. (Foto: Reprodução)

Essa será a oitava vez que o presidente Lula irá abrir a Assembleia Geral da ONU. Nos oito anos em que governou o Brasil em seus dois primeiros mandatos, ele deixou de comparecer apenas em 2010.

No dia seguinte, Lula também participará do lançamento de uma iniciativa global para promoção do trabalho decente, juntamente com o presidente dos EUA, Joe Biden. Também estão previstas outras reuniões bilaterais, multilaterais e ministeriais entre os países participantes e diversos organismos internacionais à margem da assembleia.

Publicado originalmente no site do governo

Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link