Uma mensagem aos leitores que querem colaborar conosco. Por Paulo Nogueira

image

Alguns leitores perguntam: como contribuir financeiramente com o DCM?

Eles sabem quanto é difícil a vida, no Brasil, de um site apartidário e independente.

Você tem que remar muito mais que os outros.

Ficamos sensibilizados a cada mensagem que nos chega de gente solidária. Isso significa, acima de tudo, que nosso empenho por uma sociedade mais justa está sendo notado.

Minha resposta aos que nos oferecem ajuda é a mesma.

Pelo menos por enquanto, não temos nenhum esquema de contribuições regulares.

Mas de vez em quando, em projetos editoriais mais custosos, recorremos a financiamentos coletivos, o crowdfunding.

Foi assim, por exemplo, que pudemos fazer uma série de reportagens sobre o Helicoca. O caso de sonegação multimilionária da Globo foi coberto também mediante este expediente.

Neste momento, estamos arrecadando dinheiro para uma tarefa particularmente cara ao DCM.

Trata-se de mostrar a vida na Escandinávia como ela é. Como vive um professor? E um juiz? E um preso?

Coisas assim. O objetivo é estabelecer referências para os brasileiros. Lamentavelmente, a mídia jamais cobriu a sociedade mais avançada do mundo – a escandinava.

Temos, para o empreendimento, uma jornalista brilhante, Claudia Wallin, brasileira radicada em Estocolmo e autora do excelente Um País sem Mordomias e sem Excelências, um retrato fascinante da Suécia.

O que nos falta são recursos.

A quatro dias do final do processo de arrecadação, estamos com apenas um terço dos 20 000 reais orçados.

Caso não alcancemos o total, o projeto será cancelado e o dinheiro devolvido aos contribuintes.

É esta a regra.

Seria uma pena, definitivamente.

Saberemos a resposta em breve.

Quem concordar conosco, e quiser colaborar, o endereço para isso é este: catarse.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!