Malafaia e Bolsonaro espalham fake news sobre uso de cloroquina e ivermectina contra covid-19 em países da África

Malafaia e Bolsonaro

A campanha de desinformação bolsonarista no tocante — essa expressão imediatamente faz com que a boca torta de Bolsonaro venha à mente — à pandemia encontrou refúgio na África.

Bolsonaro tem insistido que os países subsaarianos controlalaram a covid-19 graças ao uso de cloroquina e annita para a malária.

É mentira.

Hoje foi a vez do pastor Silas Malafaia repetir a fake news.

Segundo ele, a Etiópia “distribui, em massa, IVERMECTNA, devido grande (sic) quantidade de pessoas com oncocercose e filariose”, escreveu no Twitter.

O governo etíope decretou diversas medidas, como isolamento social e restrição de viagens. 

Nunca houve distribuição massiva desse remédio.

Segundo o Ministério da Saúde etíope, o total de mortes até o dia 19 de agosto chegava a 600.

Diz o pessoal do projeto Comprova, do Estadão, que “as autoridades sanitárias da Etiópia não indicam a ivermectina para a prevenção ou tratamento da covid-19 e tomaram diversas medidas não farmacológicas para controlar o contágio, como fechamento de escolas e restaurantes, proibição de aglomerações e decreto de quarentena obrigatória para todos que chegassem ao país. O governo também decretou estado de emergência”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!