Manifestantes colocam ministro Ricardo Salles para correr em Curitiba

 

O ministro, longe do povo e sem banda do Exército, lançou o programa em local fechado

O ministro do Meio Ambiente estava no avião a caminho de Curitiba quando centenas de pessoas se reuniram na Boca Maldita, centro da cidade, para protestar contra sua presença ali.

Ele seria a estrela de um evento ao lado do prefeito Rafael Greca, para lançar o lançamento nacional do Programa Lixão Zero.

No convite para a manifestação, lê-se:

“Contra o fim do parque nacional dos Campos Gerais e todos os retrocessos ambientais, vamos recepcionar o ministro Ricardo Salles na Boca Maldita”.

Os manifestantes levaram cartazes com frases como:

“Qual é a saída ecológica para todos os 225 mortos em Brumadinho, Ricardo Salles?”.

“Mais orgânico, menos agrotóxico”.

Às 10 horas da manhã, o local já estava lotado. Os manifestantes eram muito mais numerosos que os homens de farda do Exército que fazem parte de uma banda que pretendia homenagear o ministro.

“O que deixaremos para filhos e netos se vida e ar o dinheiro não compra?”, perguntava o cartaz levado por uma manifestante.

“O Brasil não está à venda” ou “Salles, Brazil is not for sale”, diziam outros.

Informado do protesto, Salles decidiu não comparecer.

A cerimônia foi transferida para o palácio do governo, em local fechado.

Em 110 dias de governo, o ministro não conseguir lançar um programa nacional em local público.

Vitória das lideranças ambientalistas que não aceitam no ministério um político que é visto como adversário das causas ambientais.

.x.x.x.

As fotos e o relato são do jornalista Eduardo Matysiak.

 

 

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!