Marçal, Cleitinho e Eduardo Bolsonaro serão investigados por fake news sobre o RS

Atualizado em 8 de maio de 2024 às 6:46
Vista aérea de ruas inundadas em Porto Alegre (RS). Foto: Carlos FABAL/AFP

O Palácio do Planalto enviou nesta terça-feira (7) um ofício ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, listando onze postagens em redes sociais de políticos e influenciadores relacionadas à tragédia no Rio Grande do Sul.

Entre os citados estão o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), o coach Pablo Marçal e o senador Cleitinho Azevedo (Republicanos-MG). O grupo é apontado pelo governo como disseminadores de “fake news”.

O texto é assinado pelo ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Paulo Pimenta. O documento solicita que o Ministério da Justiça investigue possíveis “crimes” cometidos pelos autores.

Lewandowski encaminhou o pedido à Polícia Federal (PF) para análise e adoção “das providências cabíveis, com a urgência que o caso requer”.

Ministro-chefe da Secom, Paulo Pimenta. Foto: Jose Cruz/Agência Brasil

Pimenta foi procurado pelo comandante Militar do Sul, general Hertz Pires do Nascimento, que comentou que fake news sobre o trabalho do Exército têm causado desconforto e atrapalhado as operações das tropas no resgate de pessoas afetadas pela enchente no Rio Grande do Sul.

Internamente, o Planalto fala sobre “abrir uma guerra” contra quem dissemina fake news nas redes sociais.

No pedido a Lewandowski, Pimenta disse que “a propagação de falsidades pode diminuir a confiança da população nas capacidades de resposta do Estado, prejudicando os esforços de evacuação e resgate em momentos críticos. É fundamental que ações sejam tomadas para proteger a integridade e a eficácia das nossas instituições frente a tais crises”.

Sem especificar qual tipo de punição, o documento solicita “providências cabíveis” pelo Ministério da Justiça, “tanto para a apuração dos ilícitos ou eventuais crimes relacionados à disseminação de desinformação e individualização de condutas quanto para reforçar a credibilidade e capacidade operacional das nossas instituições em momentos de crise”.

Confira a fake news compartilhada por Marçal:

Chegamos ao Blue Sky, clique neste link
Siga nossa nova conta no X, clique neste link
Participe de nosso canal no WhatsApp, clique neste link
Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link