Massacre em Paraisópolis demonstra o perigo da “onda militarista”. Por Afrânio Silva Jardim

Moradores de Paraisópolis protestam contra o massacre causado pela PM

Publicado originalmente no Facebook do autor

Por Afrânio Silva Jardim 

MILITARES SÃO DOUTRINADOS E TREINADOS PARA SEREM AGENTES PÚBLICOS TRUCULENTOS E INSENSÍVEIS ÀS DIVERSAS CONDIÇÕES HUMANAS.

Este massacre em Paraisópolis, São Paulo, bem demonstra o perigo desta “onda militarista”.

A sociedade não pode continuar ameaçada por intervenções militares, humilhada e acuada por alguns policiais militares despreparados, violentos e sádicos.

É espantoso o corporativismo destas polícias. Antes mesmo de qualquer investigação, seus “porta-vozes” já “inocentam” os policiais militares de qualquer responsabilidade penal !!!

Não resta dúvida de que toda esta forma truculenta de fazer polícia é uma ressonância do que o tosco presidente da república e alguns governadores incentivam publicamente.

Por isso, também as forças armadas devem ficar distante desta atividade civil, qual seja, manter a ordem pública interna.
As forças armadas não são treinadas para manter a ordem e fazer prisões, mas sim para eliminar o inimigo externo. São treinados para matar.

Chega de ameaças de intervenções militares em nossa vida política!!!
Chega de opressão e constrangimentos às nossas instituições democráticas!!!

A nossa combalida democracia continua ameaçada pelo autoritário “poder militar”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!