Médico diz que ivermectina é “remédio enviado por Deus” e mente sobre toxicidade da droga

Ivermectina

Pelas redes sociais, um médico identificado como Marcos Falcão tem apresentado a ivermectina como remédio “enviado por Deus” contra a covid-19.

Ele argumenta que a droga é barata, segura em altas doses e tem eficácia antiviral.

É mentira.

A própria bula do remédio indica que ele deve ser usado somente como antiparasitário.

Segundo o GaúchaZH, o teor da metabolização do remédio no fígado ou de filtragem pelos rins não garante, por si só, a segurança de altas dosagens.

A ivermectina tem diversas interações medicamentosas e a recomendação é de que seja tomada em dose única, ao contrário do que apontam os defensores do “tratamento precoce”.

A bula também aponta que a ingestão de altas doses pode provocar intoxicação, lesões cutâneas até urticária, inchaço, dor de cabeça, tontura, falta de disposição, náusea, vômitos, dor abdominal, diarreia, alteração de equilíbrio, falta de ar e alterações na sensibilidade e até convulsões.

O perfil @CanaldoFalcao1 tem omitido essas informações.

Ele, inclusive, tem recomendado as drogas nas redes sociais, reclamando do aumento de preço e orientado que seus seguidores comprem a droga em farmácia de manipulação.

Marcos Falcão se descreve como defensor do “tratamento imediato contra covid” e “ativista político de direita” nas redes.