Médico que vendeu “kit covid” com cloroquina confessa crime e pode pegar 20 anos de cadeia nos EUA

O Dr. Jennings Ryan Staley e seu “kit covid”

Nos EUA, médicos picaretas que receitaram cloroquina na pandemia, levando pacientes à morte, começam a pagar por seus crimes.

Por aqui, o senador Heinze defende o negacionismo e o charlatanismo em rede nacional na CPI.

Um médico que comercializou uma cura “mágica” para COVID-19, na esteira do ex-presidente Donald Trump, se declarou culpado no tribunal federal de San Diego na sexta-feira.

Durante março e abril de 2020, o doutor Jennings Ryan Staley falsamente comercializou uma cura “cem por cento” e uma “bala mágica” com hidroxicloroquina.

Ele descrevia os kits como uma “arma incrível” que era “quase boa demais para ser verdade” e que os produtos proporcionariam pelo menos seis semanas de proteção contra o coronavírus.

Um “pacote família” foi vendido para um agente disfarçado do FBI por US $ 4 000.

O Departamento de Justiça dos EUA, que o processou, lembrou que é responsabilidade do governo proteger o público de golpistas.

“Dr. Staley ofereceu uma ‘bala mágica’ – uma cura garantida para COVID-19 para pessoas apavoradas durante uma pandemia global”, disse a agente especial responsável pelo FBI, Suzanne Turner, em um comunicado.

“Hoje, o Dr. Staley admitiu que era tudo uma mentira como parte de um golpe para ganhar dinheiro rápido. O FBI continuará a perseguir vigorosamente os médicos que abusam de suas profissões para fraudar vítimas inocentes com truques de falsas esperanças e promessas ”.

Staley pode pegar até 20 anos de prisão se for condenado, embora a Procuradoria tenha dito que recomendará uma sentença de um ano e um dia, mais uma multa de US $ 10.000.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!