Médicos e enfermeiros cobram “cachê” para dar informações a familiares de pessoas internadas com covid-19

Pacientes com Covid-19 recebem auxílio hospitalar em UTI. — Foto: Tatiana Fortes/G.E.C

O DCM recebeu mais uma denúncia sobre o descalabro na saúde durante a pandemia.

Os pais de uma leitora estão internados com covid em um hospital particular de Brasília que sofre um apagão no atendimento.

Como os pacientes internados não podem ter acompanhante, a família fica sem acesso aos parentes e sem conseguir acompanhar a evolução da doença.

Os funcionários estão cobrando para conversar com os parentes dos doentes.

Segue o relato:

Num grupo de WhatsApp, ela perguntou se alguém conhecia algum funcionário do hospital pra poder dar um apoio com informações.

Outra amiga compartilhou que alguém conseguiria contratar uma médica para falar e que havia muitos médicos e enfermeiros prestando esse serviço para dar informações dos pacientes.

O “serviço” está em R$ 800 uma avaliação inicial e R$ 600 cada visita. Tem uns que cobram diária, outros semanais e mensais, sempre valores aburdos.

Não tem nada de acompanhamento/tratamento. Esses profissionais estão cobrando para visitar e falar do quadro de saúde para os familiares de pacientes internados com covid-19.

O temor da família denunciar publicamente é sofrer alguma retaliação. O preço de R$ 600 foi o mais barato que conseguiram porque a médica é recém-formada.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!