Menino Ney não foi indicado ao prêmio de melhor do mundo, mas Marta foi. Por Davi Nogueira

Pela primeira vez em 4 anos, Neymar não foi indicado ao prêmio.

A lista dos 10 indicados ao prêmio de melhor jogador do mundo pela Fifa saiu na manhã desta terça-feira, sem contar com Neymar.

É a primeira vez em seis anos que um brasileiro fica de fora da lista. Em 2016 e 2017 Neymar chegou perto de ganhar o prêmio, sendo vencido por Cristiano Ronaldo.

Mas por que o camisa 10 da seleção brasileira, depois de dois anos inspirados, teve uma queda tão drástica e repentina?

O craque se tornou motivo de piada na Copa pela sua postura em campo, ao simular faltas e arranjar confusões. Foi, para muitos, a maior decepção do torneio ao lado de Lionel Messi, cujo nome está na lista pela décima vez seguida.

Assim como Ney, Messi fez uma Copa ruim e uma Champions League medíocre, sendo eliminado precocemente em ambas. Em compensação, os dois venceram seus campeonatos nacionais com folga.

A grande diferença entre eles é a importância midiática de Neymar. Ele aparece muito mais do que o argentino, e isto não é necessariamente ruim. O problema é quando todas as repercussões sobre ele são negativas.

Ninguém foi tão massacrado pela imprensa quanto o brasileiro. Até chegou a ser chamado de “doente mental” por um comentarista esportivo, depois da eliminação na Copa.

O pior é que as pessoas não sabem defender o atacante do PSG, justificando suas atitudes com a conversa fiada de que ele é “um menino”, como afirmou o coordenador da seleção brasileira, Edu Gaspar.

O fato de Neymar ter 26 anos, ser pai e ainda ser chamado de garoto é o que mais lhe atrapalha, pois dá a entender que o jogador não amadureceu. Parece que ele é o mesmo de sete anos atrás, quando tinha apenas 19 anos e atuava pelo Santos. Só o corte de cabelo mudou.

E agora, o seu castigo foi não disputar este prêmio individual que ele tanto almeja. Pobre menino Ney.

Imagino na próxima Copa, quando já terá completado 30 anos, se ele ainda será chamado de menino.

E, se Neymar fracassou, temos Marta como consolo.

A camisa 10 da seleção venceu a Copa América deste ano e foi indicada novamente ao prêmio de melhor do mundo, troféu que já ganhou cinco vezes.

Por sua vez, Marta, com 32 anos, não é nenhuma menina.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!