O que falta a Messi para disputar com Pelé o título de maior de todos os tempos

Ele pode ganhar dezenas de Bolas de Ouro. Mas sem uma Copa será jogador de time

A quarta Bola de Ouro de Messi

E Messi leva, como era esperado, mais uma Bola de Ouro. Foi o melhor jogador de 2012. Com essa são quatro. Não ganhou título importante,  mas foi sensacional quase sempre que entrou em campo. Fez mais de 90 gols na temporada, e deixou o recorde europeu de Gerd Muller para trás.

Messi é o número 1, o número 2 e o número 3. Depois dele vem o quarto maior jogador do mundo, Cristiano Ronaldo ou Van Persie.

Mas isso não faz dele um candidato sério ao maior de todos os tempos, pelo menos por enquanto. Só se e quando ganhar Copa do Mundo.

É como especular se um tenista foi o melhor da história sem um Grand Slam.

Já disse aqui que quem definiu com mais precisão Messi foi Tostão. Ele acertou completamente ao colocar Messi entre Zico e Pelé. Melhor que Zico e pior que Pelé.

Clap, clap, clap.

Os flamenguistas não haverão de concordar. Zico, o Galinho, foi o maior jogador da história do Flamengo, um jogador de habilidade e inteligência extraordinária que fez mais de 800 gols na carreira — e certamente faria mais não fosse uma sucessão de contusões no joelho. Os rubronegros podem retrucar que Messi só poderá ser considerado melhor que Zico se fizer mais uns 600 gols.

Faltou a Zico, para entrar na história como um dos maiores craques de todos os tempos, uma Copa do Mundo. Ele disputou três e não levou nenhuma. Em 1978, na Argentina, em seu auge, foi uma caricatura na seleção do jogador que era no Flamengo. Em 1986, já veterano e com o joelho bichado, perdeu um pênalti no final de um jogo decisivo contra a França.

Também falta uma Copa a Messi, mas os seus entusiastas parecem dar pouca importância a isso. Uma análise mais severa diria que Messi, como Zico, é jogador de time, não de seleção. Um abismo separa estes dois tipos de jogador, o de time e o de seleção.

Messi ainda tem tempo para mostrar que pode fazer diferença não só no Barcelona, mas na seleção argentina. Mas não tanto tempo assim. Ou ganha a Copa de 2014 ou seus grandes triunfos
se limitarão ao Barça.

Gosto de Messi. Muito. Mas não a ponto de torcer para que ele prove ser um jogador de seleção em 2014.

 

 

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!