Ministério da Justiça admite que cooperação entre Lava Jato e Estados Unidos foi ilegal

Ministério da Justiça admite que cooperação entre Lava Jato e Estados Unidos foi ilegal. Charge: Vitor T

Publicado originalmente no site do Comitê Lula Livre

O Ministério da Justiça informou que não há nenhum documento no ministério que formalize a  cooperação entre procuradores norte-americanos e brasileiros no caso do ex-presidente Lula.

Mais uma vez fica provada a cooperação ilegal entre a operação Lava Jato e o Departamento de Justiça dos EUA, que deveria, obrigatoriamente, passar por autorização do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI).

“Essa informação do Ministério da Justiça confirma uma situação que afirmamos há tempos: a cooperação entre a Lava Jato e as autoridades norte-americanas para construir o caso do ex-presidente Lula e condená-lo não passou pela autoridade central, e, portanto, é ilegal”, ressalta o advogado de Lula, Cristiano Zanin.

Zanin é autor, junto com outros advogados, do Habeas Corpus que tramita no Supremo exigindo a anulação dos processos conduzidos por Moro, irregulares e movidos por uma parcialidade política. O novo fato confirmado pelo MJ será acrescentado nos argumentos constantes no HC, que espera há quase dois anos por um pedido de vistas para ser julgado.

A resposta do MJ foi demandada pela defesa de Lula ao Superior Tribunal de Justiça, que determinou o esclarecimento sobre eventuais tratados. O pedido foi pautado em declarações do procurador americano Kenneth Blanco em 2017 em evento público de que os procuradores americanos cooperaram com os brasileiros na acusação do tríplex contra Lula.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!