Modelo e atriz que se converteu descobre o inferno nas igrejas evangélicas: “Crentaiada fofoqueira”

Maju Trindade

A modelo e atriz Maju Trindade parece ter descoberto o inferno que caracteriza igrejas evangélicas controladas por falsos pastores.

Assim como outra modelo que se converteu, Andressa Urach, ela usou a rede social para desabafar sobre o ambiente tóxico dessas igrejas.

“Crentaiada fofoqueira”, disse ela.

Publicações do segmento reagiram e ameaçaram detonar a modelo com outras fofocas.

“Um dia a gente conta a história dela com a Pri, escreveu o redator do site “Fuxico Gospel”. Sim, os evangélicos têm agora uma publicação destinada a publicar fofocas.

É um site com milhões de acessos por mês.

Maju é alvo de comentários negativos desde que um antigo namorado, o youtuber Japa, tentou lançar livro em que relata três encontros íntimos que teve com a modelo.

Convertida, Maju achou que estaria livre da maledicência.

Ledo engano.

Pelo que postou, tem sofrido assédio na igreja, um ambiente onde, sob a aparência puritana, graça a podridão.

Maju deve saber que dois mil atrás o homem em nome de quem essas igrejas crescem (e prosperam, prosperidade do pastor, bem entendido) já definiu quem são esses crentes.

“Sepulcro caiado”, disse ele.

Debaixo de túmulos bem pintados, estão corpos em decomposição.

Entre os mais de 600 comentários no post de Maju, muitos ficaram a seu lado. “É pra espalhar a boa nova, não a vida alheia”, disse uma seguidora.

“Se nem a Maju atura os crente agora, imagina a gente que é desviado”, comentou outra.

“Cada um escolhe o que bem quer fazer da sua vida, toda forma de religião ou crença sempre será respeitada, desde que façam o mínimo, ficar em silêncio e não querer ficar dando pitaco na vida alheia”, opinou um internauta.

Não há novidade no que disse Maju, para quem vê a igreja de fora.

Um dos destacou pregadores da religião de Maju, Silas Malafaia, tem obsessão pela orientação sexual alheia.

A Igreja Evangélica é uma panela de pressão prestes a explodir.