Moro comete erro de português e apaga o tuíte, mas não passa impune: “Como você foi aprovado no concurso para juiz?”

Moro e o erro de português

Moro voltou a assassinar a língua portuguesa em um tuíte sobre estatísticas que apontam suposta redução da criminalidade. Escreveu Moro:

“Por qual motivo os crimes caem em todo o país? Por que as forças de segurança estão trabalhando como nunca. Simples.”

Ele recebeu uma enxurrada de críticas por demonstrar que não sabe o básico do idioma. O criminalista Dino Miraglia perguntou, através do Twitter:

“Como você foi aprovado no concurso para juiz?”

Em seguida, postou orientações sobre o uso do por que, porque, porquê e por quê.

Moro apagou o tuíte e postou outro, com a correção:

“Por qual motivo os crimes caem em todo o país? Porque as forças de segurança do Governo @jairbolsonaro e as dos Estados estão trabalhando como nunca. Simples assim.”

Repare que ele incluiu o nome de Jair Bolsonaro, além de escrever “porque” (uma palavra só), que é como se deve fazer no caso de uma resposta ou explicação.

Exemplo:

Pergunta: Por que a condenação de Lula deve ser anulada?

Resposta: Porque Moro foi um juiz parcial.

Notou a diferença?

Dino Miraglia não foi alvo da Lava Jato liderada por Moro, mas de uma truculência equivalente.

Em Minas Gerais, depois que aceitou defender o delator do mensalão PSDB e da Lista de Furnas, Nílton Monteiro, o criminalista Miraglia teve o endereço residencial/profissional alvo de mandado de busca e apreensão, solicitado pela Polícia Civil e Ministério Público

A ação dos policiais foi acompanhada por equipes da TV Globo e de outros órgãos de imprensa.

Alguns anos depois, se comprovou que a denúncia de que ele fazia parte de uma quadrilha de extorsionários era infundada, e Dino Miraglia foi absolvido.

Tarde demais.

Já tinha perdido o casamento e muitos clientes do escritório.

De volta à advocacia, viu ontem no Twitter o erro de Moro. E tratou de corrigi-lo.

Não foi bem uma vingança, já que Moro não foi juiz no seu caso.

Mas, tanto em Minas Gerais quanto em Curitiba, os magistrados têm dado exemplo de ignorância muito além da conta.

Menos mal seria se fosse só em relação à Língua Portuguesa. Mas é também em relação às leis e à Constituição.

Por que chegamos nesse ponto?

Porque os juízes decidiram fazer politica e se expor nas redes sociais.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!