Moro desafia Bolsonaro. Por Moisés Mendes

Jair Bolsonaro e Sérgio Moro. Foto: Wikimedia Commons

Publicado originalmente no blog do autor

A ameaça já seria forte se tivesse saído apenas em notinha de colunista, como saiu à tarde nos jornais online.

Mas o recado foi transmitido depois a Bolsonaro no Jornal Nacional.

Moro mandou que o JN avisasse: se perder o comando da área da segurança, vai embora. E o JN deu o aviso.

Bolsonaro havia testado a reação do ex-juiz ao dizer, sem que ninguém perguntasse, que seu ministro não gostaria de perder a área da segurança. Foi a primeira ameaça.

E Moro respondeu com o recado sem fonte. O ex-juiz foi para o ataque, como se dissesse: tire a segurança da Justiça, se tiver coragem.

O próximo movimento é de Bolsonaro, que pode fazer o que faz desde que assumiu. Pode recuar e não mexer em nada, depois de ter armado a farsa do que seria um pedido dos secretários estaduais de Segurança para que Moro deixe a área.

Ele é quem deseja esvaziar politicamente o ex-chefe da Lava-Jato.

Sergio Moro deixou Bolsonaro dependurado na própria ameaça.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!