“Motocada do Bolsonaro conseguiu afetar o enterro do meu avô”, desabafa jornalista

Atualizado em 15 de abril de 2022 às 19:23

O jornalista Gregory Prudenciano relatou, nas redes sociais, que viveu um dos piores dias de sua vida por causa do passeio de moto de Bolsonaro, na Rodovia dos Bandeirantes, sentido interiror de São Paulo.

Em sua conta no Twitter, Gregory desabafou que ficou 3h preso em um engarrafamento por causa da motociata realizada nesta sexta-feira (15) e, por este motivo, não pode se despedir do avô.

“Nem acredito que estou vivendo o dia em que não pude me despedir do meu avô porque o presidente da República resolveu andar de moto. Sentimento de humilhação, de revolta, de tristeza. Pago impostos para isso?’, escreveu.

Na sequência, Gregory relata que a família, em Piracicaba, interior de São Paulo, queria adiar o enterro porque ele e outros familiares estavam atrasados.

“Minha família em Piracicaba tentando adiar o enterro do meu avô porque vários parentes – eu incluso – estão tentando sair de São Paulo e o trânsito não anda.  É isso, a motocada do Bolsonaro conseguiu afetar o enterro do meu avô. Em plena Páscoa”, lamenta.

“Acabei de descer do ônibus e atravessar a rodovia. Desisti. Os outros parentes estão de carro, eu estava no ônibus, tava dando 3 horas para chegar e não fazia sentido atrasar o velório por minha causa. Vá em paz, vô Mauro. Te amo para sempre”, finalizou.