MPF contaminou promotores estaduais e criou “monstro” persecutório. Por Afrânio Silva Jardim

Procuradores da Operação Lava Jato

Parece que o Ministério Público não é mais um “fiscal da lei”, mas um contumaz violador da lei.

Violando o sistema previsto no Código de Processo Penal, o Ministério Público opta pela aplicação de uma inconstitucional resolução administrativa e faz acordos com criminosos para não processá-los.

Antes da existência da lei, o Ministério Público inventou uma espécie de “Plea Bargaining” e faz prevalecer o negociado sobre o legislado.

Fico realmente triste ao ver a relevante instituição, a que pertenci por 31 anos de minha vida, enveredar por caminhos tão tortuosos e insólitos.

O Ministério Público Federal está contaminando o Ministério Público dos Estados, criando um verdadeiro “monstro” persecutório e ampliando, perigosamente, a discricionariedade no processo penal pátrio.

Por estas e outras, preferi a minha aposentadoria a ter de dar aula sobre uma inusitada e inconstitucional resolução do CNMP. Como explicar esta situação esdrúxula ao meus alunos ?

Adeus sistema da legalidade! Adeus Estado de Direito!

O deus Ministério Púbico pode tudo …

.x.x.x.x.

Afranio Silva Jardim, mestre e livre-docente em Direito Processual Penal pela Uerj; professor associado (aposentado) de Direito Processual Penal da Uerj.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!