MPF pede reparação pelas afirmações machistas de Bolsonaro e Damares

Publicado no blog de Paulo Lopes

Bolsonaro e Damares |Sérgio Lima/Poder360 11.nov.2019

Por Paulo Lopes

O MPF (Ministério Público Federal) entrou com ação na Justiça Federal em São Paulo para que o governo promova campanha para reparar afirmações machistas do presidente Bolsonaro e de alguns de seus ministros.

O presidente já falou, por exemplo, em um contexto de crítica ao turismo gay, que “quem quiser vir aqui fazer sexo com mulher, que fique à vontade”.

A ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), evangélica fundamentalista, também tem feito com frequência afirmações preconceituosas, como a de que em casa a mulher tem de se submeter ao marido, de acordo com a Bíblia.

Como reparação, o MPF pediu à Justiça que bloqueie R$ 10 milhões do Orçamento para a realização de uma campanha de conscientização contra o machismo.

Também solicitou que a União seja condenada a pagar indenização de R$ 5 milhões ao fundo de direitos difusos, que se aplicam a comunidades prejudicadas por determinadas situação.

Independentemente de uma decisão judicial, a iniciativa do Ministério Público serve como um alerta para o Bolsonaro e ministros de que a sociedade está atenta e que eles devem se comportar dentro de limites civilizatórios.

Com informação do Ministério Público Federal.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!