Mujica deveria aceitar o convite sem noção de Caiado para falar no Brasil. Por Kiko Nogueira

Ele
Ele

 

 

Um colega jornalista, correspondente americano no Brasil, escreveu no Twitter que iria observar um prazo de cinco dias antes de repercutir qualquer matéria da Globo sobre Lula — o mesmo tempo que se leva para comprar uma arma nos EUA.

A palhaçada da “confissão” sobre o mensalão, tirada da nova biografia de Mujica, durou poucas horas antes de ser desmentida, primeiro, por um dos autores, Andrés Danza, e depois pelo próprio Pepe. O trecho supostamente incriminador já era uma forçada de barra absurda.

Mas é engraçado o caminho do factoide. O G1 publicou o esclarecimento singelo de Danza, matando o Globo. A “notícia” já havia sido atirada no lixo e virado piada quando foi usada pelos suspeitos de sempre, destacando-se o PSDB e ele, o inacreditável Ronaldo Caiado.

Depois que Aécio tomou tento da ridiculice do pedido de impeachment, Caiado prossegue no papel agora solitário de cavaleiro da esperança da direita.

A despeito dos fatos, avisou que vai ingressar com um convite a Mujica e ao ex-vice Danilo Astori para colher mais informações sobre o caso. “A acusação é muito séria, até porque é a própria esquerda brasileira que trata Mujica como uma espécie de mártir e coloca sua índole acima de qualquer suspeita”, disse.

“Se ele diz que o ex-presidente Lula não só confirmou ter conhecimento sobre o mensalão, como admitiu que era a sua única forma de governar o país, isso coloca em xeque toda a tese que o inocentou do esquema”.

Caiado também mostrou sua dedicação à leitura de Olavo de Carvalho. “É o modelo adotado pelo Foro de São Paulo, financiado principalmente pelo Estado brasileiro e disseminado entre as lideranças de esquerda da América Latina”, afirmou.

No entanto, independentemente da estultice de RC, cada vez mais histérico e sem noção, seria interessante, no mínimo, ver Mujica dando explicações no Congresso brasileiro.

Para o Estadão, Mujica declarou nunca falou com”nenhum presidente ou com qualquer brasileiro sobre mensalão. E olha que já falei com muitos brasileiros.” Seria a primeira vez, portanto, que ele debateria o tema.

Uma introdução agradável ao que o Brasil tem de mais atrasado e estúpido. Aqueles parlamentares que você conhece, aquele horror, interrogando-o a respeito de um assunto que ele diz que não veio à baila com Lula. Para quem foi torturado, um passeio no parque.

O ex-presidente uruguaio emprestaria um pouco de seu brilho a uma casa povoada de oportunistas, golpistas e salafrários de todos os tipos. Topa, Mujica!

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!