O que o Facebook tem contra peito de mulher?

Imagens de mulheres que amamentam e que realizaram mastectomia não são pornografia.

A tatuagem que foi removida pelo Facebook
Isso não pode

Dê uma olhada na imagem acima. Você fica chocado?

Ela foi retirada do Facebook porque violaria o estatuto e os famosos Termos de Uso. A história está causando um debate intenso sobre a rigidez das normas da rede social e os abusos feitos em seu nome.

É uma tatuagem no peito de uma mulher que realizou uma mastectomia. Não há nada de sexy – pelo contrário. Ao mesmo tempo, a imagem transmite força e coragem. O post foi publicado pelo estúdio de tatuagem Custom Tatoo Design, do Canadá, que se recusou a obedecer a orientação e o coloca novamente em sua conta a cada vez que o Facebook o retira.

O retrato foi capturado do livro Bodies of Subversion: A Secret History of Women and Tatoo (Corpos da Subversão: Uma História Secreta das Mulheres e das Tatuagens) e acabou compartilhado mais de 130 mil vezes. O dono do estúdio ainda conseguiu várias encomendas de sobreviventes de câncer.

Faz sentido o Facebook ter uma preocupação com a pornografia. Redes sociais como Instagram, Pinterest e Vine estão lotados de nus de todas as formas, tamanhos e cores. Mas o excesso de zelo anda provocando arbitrariedades e tolices. Quem determina que tal foto extrapolou o limite? Por quê? O Davi de Michelangelo está proibido? A revista New Yorker foi instada a não postar cartuns com mamilos (os cartuns da New Yorker estão para o jornalismo como a mussarela para a pizza, ou algo do gênero). A foto de uma moça numa banheira também foi removida porque confundiram seus cotovelos com os seios.

São cotovelos
São cotovelos

Recentemente, foi criado um grupo para tentar impedir o FB de deletar fotos de mulheres que lutam contra o câncer. Quem montou foi a americana Melissa Tullet , cuja conta foi desativada depois que ela publicou uma fotografia de seu busto operado no mural. Imagens de mulheres amamentando são alvo de “denúncias” há algum tempo. Kalu Brum, uma das autoras do blog Mamíferas, organizou um “mamaço” na Avenida Paulista quando o FB a alertou que sua foto com seu filho havia sido limada.

Agora, pior do que mulheres alimentando suas crias, segundo os “censores”, são mulheres do exército alimentando suas crias.

Os sargentos (leia sargentas) Terran Echegoyen McCabe e Christina Luna posaram dando de mamar a seus bebês em seus uniformes da Força Aérea. A ideia era chamar atenção para um site que presta serviços a militares. A reação foi imediata. Malucos compararam a atitude a urinar e defecar em público. Um veterano de guerra afirmou que era aquilo uma vergonha e contribuía para destruir a imagem do Exército.

Numa entrevista, Terran McCabe disse que faria de novo. “Além de tudo, faz as pessoas olharem para você como alguém capaz de executar várias tarefas ao mesmo tempo”. Como discordar?

O Facebook está do lado burro desta guerra.

Os sargentos Terran McCabe e Christina Luna: sentido!
Os sargentos Terran McCabe e Christina Luna: sentido!

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!