Não, o Bozo não é imbrochável. Por Milton Blay

Atualizado em 9 de setembro de 2022 às 9:21
Bolsonaro e Michelle. Foto; Reprodução

Por Milton Blay

Imbrochável! Imbrochável! Imbrochável! Imbrochável!

Vocês todos ouviram o “Mito”, em plena comemoração do bicentenário da independência do Brasil, que deveria ser um momento cívico, vestir a capa de Super-Homem (talvez o melhor seria chamá-lo de Superdotado), para comparar a sua mulher com uma “boneca inflável” a serviço de um pênis continuamente em ereção.

Confesso: não tenho a mesma performance e não conheço ninguém com tal atributo.

Mas será que o capitão é realmente imbrochável?

Duvido; à sua palavra prefiro a do correspondente do jornal Le Monde no Brasil, Bruno Meyerfeld, que publicou, nesse mesmo dia 7 de setembro, “Cauchemar brésilien”, Pesadelo brasileiro em tradução livre.

En plus de ses soucis de sommeil, ce dernier souffre également de « dysfonction érectile ». Il est un utilisateur régulier de Cialis, ce vasodilatateur concurrent du Viagra. Et ne s’en cache nullement. La présidence, cela fait « débander même les super-héros », dit-il.

Além dos problemas de insônia, Bolsonaro também sofre de “disfunção erétil”. Ele apela regularmente para o Cialis, vasodilatador concorrente do Viagra. O que aliás ele próprio não esconde. A presidência, diz ele, faz “brochar até mesmo os super-heróis”.

Le sexe et le pouvoir, dans les mots du « Mythe », ne font souvent qu’un. Ainsi, cette phrase, d’une vulgarité inouïe, et quasi intraduisible, qu’il répète comme pour s’en convaincre. « Sou imorrível, sou imbrochável e sou incomível. » Littéralement : « Je suis « im-mourable », « im-brochable » et « im-mangeable ». » En bon français :

O sexo e o poder, nas palavras do Mito, formam um só. De onde esta frase de uma incrível vulgaridade, e quase intraduzível, que ele repete como se quisesse se auto-convencer: “Sou imorrível, sou imbrochável e sou incomível”…

Em bom francês: « Je suis immortel, nul ne peut m’enculer ni me baiser. » Eu sou imortal, ninguém pode me enrabar, nem me foder.”

Se eu fosse ele (felizmente não sou) estaria preocupado. Afinal, há um ano e meio Donald Trump perdia a eleição, apesar de ter exaltado durante um debate o tamanho do seu pênis, no que foi desmentido pela atriz pornô Stormy Daniels. Hoje, genitália grande (segundo ele) ou pequena (segundo Stormy), Trump está à beira de um processo que poderá levá-lo à prisão por longos anos.

E o imbrochável Bozo?

Resposta dentro de três semanas. 2 de outubro deverá ser, se deus quiser, a data fatídica para o fim da imbrochalidade presidencial.

Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link