Não podemos entrar na agenda de Bolsonaro. Por Gilberto Maringoni

Atualizado em 14 de agosto de 2021 às 13:30

Bolsonaro volta a tentar controlar a agenda nacional. Depois de ser derrotado no voto impresso e na batalha contra a vacina, ele saca do bolso o impeachment dos ministros do STF. Trata-se de crise absolutamente artificial. A prisão de Roberto Jefferson, motivo da pataquada, é absolutamente normal na vigência do Estado democrático de direito: trata-se de um meliante que prega o golpe e faz ameaças armadas.

A pauta verdadeira, o desemprego, a pandemia, a fome e medidas escandalosas, como as privatizações da Eletrobras, dos Correios e a minirreforma trabalhista seguem andando.

Leia mais

1 – Barroso e Moraes não acreditam que Pacheco vá abrir processo

2 – VÍDEO: Terremoto de magnitude 7,2 atinge o Haiti e pode deixar “alto” número de vítimas

3 – Preso, Roberto Jefferson passou a noite em Bangu

Bolsonaro atira

Isolado, Bolsonaro sai atirando pesado. Não se pode entrar em sua vibe e disputar em seu terreno, o do terrorismo golpista, onde leva vantagem. A agenda que importa é outra, a da vida real dos brasileiros e brasileiras.

A crítica de Gilberto Maringoni foi postada originalmente no Facebook e se refere a todo o discurso que Bolsonaro vem adotando nos últimos tempos e que precisa ser combatida com esperteza.

POR Gilberto Maringoni