Não tem ministro no ‘Sinistério’ da Saúde. Por Fernando Brito

O oncologista Nelson Teich. Foto: Reprodução

Publicado originalmente no Tijolaço:

Por Fernando Brito

Com um discurso insosso e sem substância. o sr. Nélson Reich tomou posse no agora “Sinistério” da Saúde.

Não é, como já se percebeu, um ministro, um comandante de equipes médicas, um general na guerra pela Saúde e contra o novo coronavírus.

Reunir informações e conhecer a dinâmica do vírus não é programa de ação, é apenas um óbvio método que, embora ainda se ressinta de testes para completar-se, já reúne o conhecimento de que é urgente e grave, com os hospitais à beira do colapso ou já nele.

Pode ser, até, a atitude de um consultor que vá produzir, para daqui a algumas semanas, um parecer técnico, mas não para um dirigente que entra no meio de uma batalha cruenta.

Não houve, claro, nenhuma palavra sobre o isolamento social de Teich diz defender, mas houve a tradicional propaganda contrária a ele pela boca genocida de Jair Bolsonaro.

Ficou, de tudo, a impressão de que o Ministério ficará semiparalisado até que Teich, que nunca foi gestor público, se acostume ao sentido político e articulador que a ele cabe.

Se é que está interessado nisso, porque sua falta de energia e objetividade é monumental.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!