“Nem no Fux nós não trust mais”, não é Deltan? Por Fernando Brito

Fux e Deltan Dallagnol. (Foto: STF/Reprodução/AFP)

Publicado originalmente no blog Tijolaço

POR FERNANDO BRITO

O vento, definitivamente, dá sinais de ter virado no STF.

Luiz in Fux we trust, um dos ministros prediletos da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal deu hoje uma “fraquejada” e cassou a liminar que proibia Deltan Dalagnoll de ser julgado no Conselho Nacional do Ministério Público, informa o Estadão.

É que a transgressão do missionário curitibano que está em jogo não viola o direito dos mortais, mais aos deuses do STF que, ao que parece, resolveram recolocar ordem na bagunça, ao menos no que tange a eles próprios.

Deltan estava sendo processado administrativamente por ter dito, numa entrevista à Rádio CBN, que o Supremo estaria passando uma mensagem de “uma mensagem de leniência à corrução.”

Quando a ação foi suspensa, o julgamento estava em pleno curso e estava claro que Deltan receberia, ao menos, uma pena de advertência e, no máximo, uma de suspensão.

Como a coisa está tensa com seus pares, irritados pelos constantes e ousados ataques que estão sofrendo, Fux achou melhor não “matar no peito” e cassou a liminar, que deve fazer com que o julgamento de Deltan ocorra até o final do mês ou, no máximo, no início de dezembro.

E que os outros processos que está respondendo, sucessivamente adiados, já não o encontrem como “primário”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!