Nem todo babaca é um motoqueiro bolsonarista, mas todo motoqueiro bolsonarista é um babaca

Bolsonaro passeio de moto em Brasília no Dia das Mães

Quando Jair Bolsonaro corteja os motoqueiros, está, mais uma vez, imitando seu ídolo Donald Trump. 

O ex-presidente dos EUA encontrava com frequência os “Bikers for Trump”, grupo de 30 mil membros que virou uma espécie de patrulha de segurança informal de seus comícios.

Bolsonaro faz do seu jeito ainda mais tosco que o original.

Deu um passeio no domingo de Dia das Mães com donos de motocicletas em Brasília. Prometeu-lhes acabar com a cobrança de pedágio e se dispôs a participar de novos atos.

“Com toda certeza, havendo convite, iremos para São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte”, disse. “No dia 15 vou estar lá no meio deles”.

Bolsonaro já pilotara uma moto na sexta-feira, 7, em Porto Velho (RO), na inauguração de uma ponte sobre o Rio Madeira.

Motoqueiros foram dar apoio e ele passeou com Luciano Hang na garupa numa foto desde já clássica pelo ridículo sublime.

Nos EUA, um evento anual chamado Roast and Ride tornou-se ímã de direitistas e foi adotado pelos republicanos trumpistas.

A motocicleta tem um apelo de rebeldia e dinamismo útil para populistas que querem se passar por pessoas de “fora do sistema”.

Peter Fonda e o sonho hippie de “Easy Rider” foram soterrados com Schwarzenegger cavalgando sua Harley em “Exterminador do Futuro”.

Se a bicicleta virou ícone de mobilidade urbana sustentável e de “esquerda”, a motocicleta foi no caminho oposto.

Em grandes centros urbanos são comuns tiozinhos em seus modelos caros saindo no fim de semana em bandos com bandana na cabeça, jaqueta de couro e barriga proeminente para exibir o “brinquedo”.

Os motoclubes organizam tudo. Cavalgam e depois param num bar para ouvir um “rock pesado”. Tudo num ambiente familiar.

As motos se tornaram uma metáfora para a “liberdade” e o “individualismo” que direitistas consideram sacrossantos.

Se tiver um jumento sobre duas rodas no comando, melhor ainda.

Trump encontra os motoqueiros que passaram a fazer segurança em seus eventos

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!