No Facebook, 73% entendem incêndio no Borba Gato como reparação histórica, diz analista de dados

Borba Gato em chamas. Foto: @lucasport01/jornalistaslivres

 

Pedro Barciela, analista de dados, utilizou as redes sociais, neste domingo (25), para divulgar o resultado de uma pesquisa feita por ele sobre a queima da Estátua do bandeirante Borba Gato.

Ontem (24), cerca de 20 pessoas atearam fogo em pneus na base da estátua em Santo Amaro, na zona sul de São Paulo.

O grupo “Revolução Periférica”, que reivindica a autoria do incêndio, adulterou a placa do caminhão, mas não ocultou o número do telefone na lateral.

Hoje, a Polícia Civil de São Paulo prendeu um homem suspeito de participar da ação. Ele foi apontado como o motorista que dirigiu o veículo que levou os manifestantes e os pneus queimados. 

Destaca-se que, no Facebook, 73% entendem incêndio no Borba Gato como reparação histórica, segundo o analista.

No Twitter, Barciela escreveu:

Coletei aqui algumas dezenas de milhares de comentários sobre o Borba Gato no Facebook. Apesar de uma maioria reprovar a intervenção (52,5%), me chama atenção o volume – e os argumentos – de quem apoiou a ação (39,7%), como o “ninguém fala das estátuas que ainda estão de pé”.

Quando a abordagem é HISTÓRICA, o volume de usuários que apoiam a ação é muito superior: 73% entendem o ato como reparação histórica. 24% ainda pedem respeito aos assassinos que teriam “ajudado a expandir o Brasil”. Alguns também pedem abaixo-assinados como alternativa.

A CRIMINALIZAÇÃO DA ESQUERDA tenta conectar a ação às manifestações que rolaram hoje, ignorando que elas aconteciam bem longe dali. Os termos utilizados por esse perfil remetem ao bolsonarismo, como “extrema imprensa”, “esquerdistas” e o “impedir que eles voltem em 2022”.

Por fim, vale destacar aqui quem abordou o tema com HUMOR, pelo fato de esse tipo de abordagem se amparar em algumas falas de Bolsonaro. Linhas como “quer que eu faça o que? não sou bandeirante” e “ninguém fala das estátuas que estão em pé” estiveram presentes.

Legenda: POSITIVO: comentários que apoiaram a ação; NEGATIVO: comentários que criticaram a ação; NEUTRO: comentários sem juízo de valor.