No PSOL, decisão de aderir ou não ao bloco anti-bolsonaro na Câmara cabe à bancada e não há pressa

Bancada do PSOL na Câmara. Foto: Reprodução

‘Sem pressa’.

No PSOL, esse é o consenso sobre a entrada ou não do partido no bloco de resistência a Bolsonaro na disputa pela presidência na Câmara.

Nesta sexta, 18, em discurso para apresentar a adesão de PT, PCdoB, PSB e PDT, Gleisi Hoffmann, presidente do PT, pediu para que o “PSOL também se junte ao bloco para combater o bolsonarismo”.

O bloco de resistência ao capitão se chamará União da Democracia e da Liberdade.

Uma fonte disse ao DCM que o assunto no partido será discutido a partir de segunda e a decisão cabe à bancada.

A disputa pela sucessão de Rodrigo Maia acontece em 1o de fevereiro.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!