No Roda Viva, Moro mostrou que é um Maluf sem carisma e ruim de Português. Por Kiko Nogueira

A coisa mais interessante do Roda Viva com Sergio Moro foi saber que Moacyr Franco está vivo.

O velho comediante aparecia numa propaganda nos intervalos de um programa sensaborão, tendo ao centro um funcionário puxa-saco de um chefe fascista e inepto.

Moro é um Maluf sem carisma e ruim de Português.

Mente sem parar, não responde nada, não ilumina nenhuma questão, não propõe nenhum debate.

A bancada, eventualmente, tentava encaixar uma ou outra questão mais desconfortável. Ele saía pela tangente e ninguém replicava.

Interromper entrevistado fica para quando Manuela D’Ávila voltar.

Na assessoria de imprensa estavam os constrangedores Andreza Matais, do Estadão, e Felipe Moura Brasil, da Jovem Pan, dois paspalhos inacreditáveis.

Instado a se posicionar sobre as presepadas do governo, Moro afirnou que não lhe cabe ser “comentarista político”.

As mensagens do Intercept são uma “bobageirada” (sic). Câmara, a dos deputados, virou “câmera”.

“O presidente está dando ampla liberdade à imprensa para fazer seu trabalho”, jurou ele sobre o sujeito que xinga a mãe de repórteres em coletivas.

O discurso nazista do ex-secretário da Cultura, Roberto Alvim, “foi um episódio bizarro”.

O grampo nos diálogos telefônicos entre Dilma Rousseff e Lula, em 2016, foi “uma aparente tentativa de obstrução da justiça” e “não houve manipulação nenhuma”.

Gilmar que assuma a responsabilidade pelas decisões que tomou.

Etc etc.

Nada disso era rebatido pelos convidados, que deixaram o homem muito à vontade para desafinar.

O Ibope refletiu a pasmaceira: perdeu para RedeTV, Record, SBT e Globo.

Da próxima, melhor chamar o Moacyr Franco e deixar o marreco para os comerciais.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!