No Saturday Night Live, o esquete sobre racismo mais radical da história