No seu mundo imaginário, Juan Guaidó começa a se comportar como se fosse Napoleão Bonaparte

Juan Guaidó

O autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, parece que está acreditando na farsa que foi montada para ele. Guaidó fala como se fosse mesmo o presidente do país.

“Na Venezuela, a única forma de ter golpe de Estado é que me prendam. E, pelo contrário, hoje os valentes militares e civis que dão um passo à frente estão com a nossa Constituição”, disse.

Alguém saberia dizer se houve um único venezuelano que tenha votado nele para presidente?

Guaidó deu a declaração em um discurso para uma plateia de manifestantes que o apoiam, no bairro de El Marqués, no leste de Caracas.

No seu mundo imaginário, talvez tenha se visto em um palácio.

Guaidó se declarou presidente da Venezuela em janeiro. Para ele, Nicolás Maduro não é um presidente legítimo porque teria havido fraude nas eleições de 2018.

Ele não apresentou provas de fraudes, apenas dá declarações e conta com manifestações favoráveis de autoridades de outros países, principalmente dos Estados Unidos e do Brasil.

Na eleição em que Maduro se reelegeu, a oposição se recusou a participar. Por isso, os políticos de oposição falam em fraude. Em eventos públicos, agora é só Guaidó que aparece.

Ontem, uma exceção. Ele estava acompanhado de Leopoldo Lopez, condenado a 14 anos de prisão por incitar a violência em protestos, mas este, depois de fugir da prisão domiciliar, bateu em retirada, e foi buscar asilo na Embaixada da Espanha.

Cadê o poder?

A situação está se tornando tão ridícula que Guaidó já tem semelhanças com Napoleão, não o autêntico, mas o de hospício. Hoje ele disse também:

“Nunca retrocedemos. Já não só os soldados valentes de Cúcuta, os sargentos de Cotiza, agora temos aos militares de ontem em La Carlota”.

“A família militar sabe quem se esconde e quem dá as caras. Também sabe quem nos persegue e quem nos apoia. Se o regime acreditava que havíamos chegado ao máximo de pressão, se equivocaram”, afirmou.

Guaidó talvez tenha se imaginado entre as pirâmides do Egito, como Napoleão na famosa batalha em que derrotou tropas inimigas.

“Soldados! Do alto destes monumentos, quarenta séculos de história nos contemplam!”, disse Napoleão, num discurso épico antes da batalha.

Guaidó estava com um megafone, num bairro de Caracas, mas talvez tenha se visto em cima de um cavalo branco.

Napoleão era o homem certo no seu tempo histórico.

Guaidó é apenas resultado da imaginação de muitos, como Trump ou Bolsonaro, uma farsa.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!