Noam Chomsky diz que crise do coronavírus prova o fracasso do neoliberalismo

Noam Chomsky. Foto: Wikimedia Commons

Publicado originalmente no site do La Jornada do México

O intelectual americano Noam Chomsky negou as narrativas de que o coronavírus foi intencionalmente disseminado para fins políticos, como tem sido especulado por algumas pessoas. No entanto, ele sustentou que o colapso dos sistemas de Saúde diante da crise se deve aos governos neoliberais de muitos países e culpou o presidente dos EUA, Donald Trump, por minimizar a situação e arriscar a vida de milhões de pessoas.

O jornal italiano Il Manifesto entrou em contato com Chomsky, que permanece isolado em sua casa em Tucson e ele afirmou: A situação é muito grave. Não é verdadeira a alegação de que o vírus foi deliberadamente espalhado. Já a reação dos Estados Unidos foi terrível. Era quase impossível testar pessoas, então não temos ideia de quantos casos realmente existem no país.

Ele acrescentou: “No geral, esta crise é outro exemplo importante de falha de mercado, assim como a ameaça de uma catástrofe ambiental. O governo e as multinacionais farmacêuticas sabem há anos que existe uma alta probabilidade de uma pandemia grave, mas como não é bom para os lucros o preparo contra isso, nada foi feito”.

O intelectual também disse que Trump e seu governo minimizaram a gravidade da crise, numa atitude que foi replicada e aumentada pela mídia, o que levou muitas pessoas a parar de tomar as precauções básicas.

Quanto às condições gerais da pandemia, Chomsky afirmou: “O ataque neoliberal deixou os hospitais despreparados. Um exemplo é a quantidade de leitos para tratamento, que foram removidos em nome de ‘eficiência’. ”

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!