O Agreste de Pernambuco e a voz que não se cala: Lula Livre

Um grito por Lula Livre, com música, poesias e declarações de amor pelo Brasil. Foi assim que terminou a caravana de artistas em Pesqueira, no Agreste de Pernambuco, no dia 4 de agosto.

Estava lá O Cineasta, grupo que reúne profissionais do cinema, que, juntamente com voluntários, produziram o documentário “Festival Lula Livre: o Agreste de Pernambuco dá o seu recado”, sob a direção de Taciano Valério, que contou com o apoio do DCM.

“Como transformar essa realidade/agenda que vem sendo implantada por um governo extremista e alheio as manifestações artístico-cultural? Sabemos que a arte tem esse poder imanente na transformação da realidade. É algo  próprio do artista e da sua manifestação a ação pela via do corpo, da voz, da imagem, das mãos, ouvidos e do pensamento”, diz ele.

Este filme, como salienta, é o resultado da decisão de várias pessoas que decidiram sair da zona de conforto.

No Agreste de Pernambuco e também no Sertão, pulsa a veia da transformação.  De Arco Verde, no final dos anos 90 e inicio do século XXI, saiu Cordel de Fogo Encantado. Do Agreste de Pernambuco, cineastas como Claudio Assis, Heitor Dhália e Marcelo Gomes, entre outros.

Na música, tivemos ao longo do tempo Alceu Valença, Petrúcio Amorim, Azulão, Otto, Ortinho, Junior Barreto, Marcelo Jeneci, Almério e Vital Santos (teatrólogo).

Atualmente, se destacam artistas como  Thera Blue, Gabi da Pele Preta, Rogéria, Andrea Amorim Alexandre Revoredo, Juliano Holanda, Anderson do Pife e o grupo Lucrecia e a casa de Bonecos, entre outros artistas e coletivos.

É uma geração que se relaciona muito, atenta ao que acontece na cena politica e cultural da região, do estado e do Brasil. Eles não podiam ficar calados diante da prisão política do maior líder popular da história do Brasil.

“Lula livre, se Deus quiser…”, diz uma senhora que participou do festival, organizado pelo Comitê Municipal Lula Livre de Pesqueira e o Comitê Artístico Cultural Lula Livre, e teve seu depoimento registrado do vídeo.

A chama da resistência não se apaga no Agreste. “Outras caravanas virão”, avisa Taciano.

Veja o vídeo:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!