O Borba Gato e os atos diversionistas que diluem a agenda central. Por José Luis Fevereiro

Borba Gato em chamas. Foto: Reprodução/Twitter

Publicado originalmente no perfil de Facebook do autor

POR JOSÉ LUIS FEVEREIRO, economista, ex-Secretário Geral do PT-RJ e membro da Direção Nacional do PSOL

SOBRE ESTÁTUAS, MANIFESTAÇÕES E PNEUS

LEIA – Por que votei no Cabo Daciolo em 2014. Por José Luis Fevereiro

Ações devem ser avaliadas pelas suas consequências e não pelas intenções. Qualquer ação de impacto mediático no mesmo dia dos atos nacionais contra Bolsonaro têm como principal consequência desviar a pauta da agenda desses atos.

LEIA MAIS – Por que a certidão de óbito da esquerda é falsa. Por José Luís Fevereiro

Se esse foi o objetivo, e há boas razões para achar que sim, o sucesso foi alcançado.

Não sou contra atos simbólicos por princípio. Sou contra atos diversionistas que enfraquecem e diluem a agenda central.

E o central é derrotar Bolsonaro. Do Borba Gato podemos cuidar depois. Até porque ele já morreu enquanto Bolsonaro segue matando.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!