O doutor em ciências que riu em aula online das mortes na pandemia mostra que o vírus é menor parte do problema

A covid-19 está fazendo aparecer o canalha brasileiro em sua monumentalidade olímpica.

Um professor doutor da Universidade Federal de Goiás deu gargalhadas ao falar das pessoas mortas por covid-19.

O nome dele é José Ricardo Sabino.

Só na cidade onde mora a doença já matou mais de 11 mil pessoas com tendência de alta. No Brasil, são 311 mil óbitos hoje.

“Você vai me chamar de genocida, mas as pessoas morrem, sabe? As pessoas morriam antes da pandemia. Há indícios de que as pessoas morriam antes. Há indícios de que não havia UTI antes da pandemia”, falou, em meio a gargalhadas.

“Estão dizendo que agora tem que usar duas máscaras, quatro máscaras, mas se uma não funciona, por que duas vão funcionar, por que quatro vão funcionar? Então não é a máscara”.

O que mata não é o coronavírus, mas o bolsonarismo, quer seja mais ou menos disfarçado.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!