O espelho de Carlitos Tevez. Por Moisés Mendes

Publicado originalmente no blog do autor

Por Moisés Mendes

Este é um assunto constrangedor na Argentina. Carlitos Tevez, o jogador que construiu a imagem do menino pobre que não nega de onde veio, se recusa a pagar imposto para ajudar os miseráveis argentinos.

O jornalista Esteban Rafele, do jornal online El Destape, foi quem descobriu que Tevez recorreu à Justiça para não pagar o imposto sobre grandes fortunas, instituído pelo governo de Alberto Fernández com o apoio da maioria do Congresso.

O craque do Boca Juniors tem cicatrizes no pescoço e faz questão de deixar assim. O jogador nunca quis fazer cirurgia plástica, porque aquela é a marca definitiva da sua infância pobre.

As cicatrizes são de uma queimadura de quando ainda era bebê e, ao engatinhar pelo chão, foi até onde estava uma chaleira.

“Quando me olho no espelho, são elas que me lembram de onde venho e quem eu sou”, já disse Tevez, referindo-se à sua infância miserável no bairro Fuerte Apache.

Aos seis meses foi abandonado pela mãe, e aos cinco descobriu que seu pai biológico, que nunca viu, havia sido morto em confronto com a polícia. Foi criado pela tia, irmã da mãe que desapareceu, e pelo marido dela.

O imposto sobre fortunas foi adotado logo depois do começo da pandemia será pago por cerca de 13 mil pessoas físicas e já arrecadou cerca de US$ 3 bilhões.

Muitos milionários tentaram comprar terras e imóveis no Uruguai e se mudaram para Punta e Montevidéu para fugir da tributação. Tevez recorreu à Justiça.

Cai a máscara de mais um ricaço que nasceu na pobreza e praticava a benemerência adotada como marketing, desde que possa ser descontada no imposto de renda.

Tevez também é negacionista e fez recentemente uma festa com aglomeração no aniversário da filha. A pandemia quebra o espelho de muitos farsantes.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!