“O Judiciário está sob suspeita”, diz criminalista após revelação do esquema de Moro e Dallagnol para prender Lula

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, Kakay. Foto: Reprodução/YouTube

O advogado criminalista Antônio Carlos de Almeida, o Kakay, mandou uma mensagem com algumas considerações sobre as reportagens do Intercept ao DCM.

Kakay diz que o “Judiciário está sob suspeita” após os diálogos entre Moro, Dallagnol e os procuradores da Lava Jato denunciados na série de reportagens do site.

Veja abaixo:

As questões que estão sendo reveladas são de uma gravidade ímpar. Mesmo eu que sou um crítico contumaz dos excessos da operação lavajato não poderia imaginar o grau de promiscuidade , de crimes, se se comprovar o que consta das gravações. Penso, porém, para continuar coerente e escravo da Constituição, que não devemos usar os critérios que o Moro e os seus “amigos”.

Procuradores usavam, mesmo com a absurda gravidade dos fatos. Defendo uma investigação criteriosa, séria e independente mas sou contra a prisão preventiva destes senhores pois os fatos não são contemporâneos. São gravíssimos mas não justificam uma prisão neste momento.

Mas é necessário uma investigação profunda para saber se havia uma organização criminosa tentando usar a estrutura do Poder Judiciário em proveito próprio e com fins políticos.

O Brasil precisa e merece saber a verdade.

O Judiciário está sob suspeita.Mas uma investigação que respeite a Constituição e não que use o poder para despreza-la. É o crime mais grave que podemos enfrentar.

Kakay

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!