O manifesto do cidadão de bem. Por Coronel Siqueira

Coronel Siqueira, o patriota

Publicado originalmente na Carta Capital:

Por Coronel Siqueira, cidadão de bem, patriota, viúvo, cristão, conservador, hétero convicto, de ascendência europeia.

Bom dia, amigos.

Meu nome é Siqueira.

Antes de tudo, gostaria muito de agradecer ao pessoal desta distinta revista pelo convite. Vi que muitos colunistas não me parecem muito fãs do atual governo, e acho muito saudável que exista este espaço para fazer um contraponto inteligente e dinâmico às ideias progressistas.

Como vocês sabem, a vida do cidadão de bem é um verdadeiro pesadelo. Temos que lutar 24 horas por dia contra a ameaça comunista. A cada momento um novo perigo aparece — algum progresso, algum direito, alguma ideia que faz sentido. É obrigação do patriota estar sempre atento!

Neste espaço, gostaria de abordar futuramente alguns pontos que considero muito relevantes da luta do cidadão de bem em 2021:

1) Cristofobia

Como se sabe, o principal problema do Brasil atualmente é a cristofobia. Nós, cristãos, sofremos diversas formas de preconceito e perseguição no dia a dia pela nossa fé. No momento não me lembro de nenhuma, mas vou me esforçar pra trazer algo nas próximas edições.

2) Direitofobia

Há um espectro rondando o Brasil e vocês sabem muito bem quem é. Sim, é ele mesmo, o comunismo. Existe uma grande conspiração mundial dos Illuminati com os Reptilianos, o Vaticano, a China e o PT para dominar o mundo através de várias formas — microchips, livros, método Paulo Freire e ideologia de gênero, entre outros.

3) Conservadorismo

Para que andar pra frente? Para que evoluir? Para que dar voz aos “progressistas”, sendo que já está tudo ótimo? Quem não tem saudade dos velhos tempos? Vamos esquecer essa bobagem de Revolução Francesa, direitos humanos e Iluminismo e voltar diretamente para a Idade Média (com pequenas paradas em 1964)!

4) Proteção à família tradicional

Incluindo aí amantes e filhos não assumidos, que são direitos inalienáveis do cidadão de bem do sexo masculino. Com tradição não se brinca.

5) Armamentismo

O cidadão de bem tem o direito de portar armas e atirar em seus inimigos quando atacado. Ou quando perder a cabeça. Ou quando se enganar. Ou quando tiver vontade.

6) Luta anticorrupção

Temos que continuar a luta contra a corrupção de esquerda que o Brasil tem travado nos últimos anos. É bom deixar claro que qualquer método contra essa luta é válido — ainda que seja um método mais corrupto ainda. É bom lembrar que as pequenas corrupções diárias do patriota (propina, fila dupla, roubo de vacinas) podem prosseguir, porque ninguém é de ferro.

7) Orgulho das raízes europeias

Muitas vezes sinto como se eu tivesse que ter vergonha da minha ascendência, o que é um absurdo. O tio do primo do avô do cunhado do meu pai veio de Portugal para cá em 1560, e sinto uma grande ligação de sangue e cultura com esta parte da minha família. Qual é o problema, ora pois?

8) Orgulho Hétero

Este é outro ponto muito importante. Se existe o orgulho gay, por que não o orgulho hétero? Se vocês soubessem o esforço hercúleo que muitos de nós fazemos para continuar sendo héteros, entenderiam!

Como vocês podem ver, são problemas muito grandes, mas que tem que ser atacados de frente! Chega da opressão do progresso contra o cidadão de bem brasileiro! Basta! Acorda Brasil!

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!