O MPL foi sequestrado nesta quinta na Paulista

Extremistas de direita podem transformar um movimento que surgiu animador em mais um problema nacional.

Bandeira do PT é queimada na Paulista
Bandeira do PT é queimada na Paulista

O MPL foi sequestrado na manifestação desta quinta-feira, em São Paulo, por extremistas de direita interessados apenas em tumultuar.

Eles tentaram negar o direito banal de alguém ir a uma manifestação portando a bandeira de seu partido, seja ele qual for.

Isso se chama censura. Isso remete a ditaduras.

A rua é de todos.

Você pode discutir a decisão do presidente do PT, Rui Falcão, de mandar militantes para o protesto de ontem no que seria uma “onda vermelha”.  A suposta  festa era do MPL, e não do PT. Mas é indiscutível que os extremistas não tinham autoridade nenhuma para decidir quem era bem vindo e não à marcha.

Eles não construíram o movimento. Eles, na verdade, apenas atrapalharam, desde o início.

Fez bem o MPL em criticá-los em nota oficial. Mas é preciso mais que isso. O movimento tem que retomar o controle das ações.

Até aqui, o MPL ganhou a simpatia dos brasileiros por se apresentar como uma resposta a um conjunto enorme de coisas que estão erradas no Brasil, sobretudo na engessada a viciada arena da política.

Mas se for manipulado, como aconteceu em São Paulo na última manifestação, o MPL deixará de ser uma solução para se tornar mais um problema entre tantos outros.