“O povo trabalhador vai fazer desse país uma grande nação”, diz Lula sobre visita a cooperativa em Diadema

O ex-presidente Lula esteve hoje na porta da Uniforja. Trata-se de uma empresa metalúrgica situada em Diadema criada há 21 anos atrás. Para evitar o fechamento da antiga Conforja, os trabalhadores organizaram-se em cooperativa e assumiram a gestão da empresa, que já teve quase 700 empregados e clientes como a Petrobrás.

Acompanhe abaixo a manifestação do líder petista sobre essa visita de hoje:

Eu venho nessa fábrica que estou hoje desde os anos 70. A vantagem de ser velho é essa. A gente viu muita coisa. Eu vi os trabalhadores da Uniforja se unirem contra o fechamento e assumirem a fábrica com as próprias mãos. Resistiram. E transformaram ela em uma cooperativa.

Como cooperativa, essa fábrica foi pra frente graças aos esforços desses corajosos trabalhadores e ao suporte do BNDES, criado pra incentivar o desenvolvimento industrial do nosso país. E e eles pagaram esse empréstimo com trabalho digno. Chegaram a quase 700 trabalhadores.

Daí minha tristeza em ver essa fábrica com menos de 300 trabalhadores hoje. Uma das principais clientes dessa empresa, a Petrobras, parou de comprar daqui pra comprar de fora. Diz muito sobre um país que ao invés de exportar, hoje compra gasolina e óleo diesel dos EUA.

O debate é sobre soberania. A Petrobras é do Brasil e do povo brasileiro. Eu não sei o que vai acontecer, mas quero que vocês saibam: a única luta que a gente perde é aquela que a gente não faz. E eu vou ser um soldado dessa luta.

Vocês não imaginam como me fez bem estar aqui hoje. Encontrar cada trabalhador, receber o carinho de cada um. Temos muito trabalho pela frente. O povo trabalhador vai fazer desse país uma grande nação.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!