O que a “guerra memeal” entre Brasil e Portugal revelou sobre brincadeiras na internet e xenofobia. Por Pedro Zambarda

Captura de Tela 2016-06-19 às 21.39.54

Meme para quem não conhece é um termo que o biólogo Richard Dawkins popularizou em seu livro best-seller “O Gene Egoísta” (1976). Ele significa a capacidade de autopropagação de uma memória ou de uma cultura entre as pessoas.

No dia 14 de junho, o Brasil viveu a sua “Primeira Guerra Memeal Mundial” contra Portugal nas redes sociais, como Twitter e Facebook. Memes de imagens engraçadinhas pipocaram pela internet toda.

Tudo começou com uma piada. O perfil In Portugal We Don’t  (@inportugalwe) foi criado no Twitter inspirado em um meme brasileiro que fez muito sucesso em 2015 chamado In Brazilian Portuguese You Don’t Say (“Em Português do Brasil Nós Não Dizemos”) do usuário @rodrigoplss.

O próprio meme nacional não é propriamente nosso. A origem de sua piada veio de um tumblr francês.

O brasileiro, que adora tirar um sarro dos outros, resolveu perguntar ao @inportugalwe por que ele estava roubando seu meme. Recebeu a resposta irônica dos portugueses: “No Brasil nós não apreciamos o humor dos outros, ao invés disso falamos ‘ROUBARAM NOSSO OURO E NOSSOS MEMES’ e eu penso que isso é realmente depressivo”.

Foi o que bastou para uma quantidade absurda de perfis entrassem na “briga” e o trending topic “BR x PT” aparecesse entre os assuntos mais comentados no Twitter, repercutindo também no Facebook.

O bate-boca na verdade era uma grande brincadeira compartilhando piadas com figuras como a celebridade Inês Brasil, a cantora Gretchen, os personagens da Carreta Furacão e a apresentadora Nicole Bahls.

Mas tudo o que é bom dura pouco.

O perfil @inportugalwe começou a postar mensagens preconceituosas contra os usuários brasileiros. Tentou tirar sarro do fato do Brasil ter favelas, negros e mulheres no carnaval. Os comentários dos nossos conterrâneos mostraram que esses posts foram preconceituosos, racistas e, sim, xenofóbicos.

O que começou como uma brincadeira, a “Primeira Guerra Memeal Mundial” acabou com o fechamento da conta @inportugalwe no Twitter.

Três dias depois, em 17 de junho, os brasileiros fizeram novas brincadeiras nas redes sociais e provocaram a “Segunda Guerra Memeal” com a Argentina. Um dia depois, nossos conterrâneos voltaram a fazer brincadeiras usando o meme da Inês Brasil diante da Espanha, na “Terceira Guerra Memeal Mundial”.

A xenofobia não prevaleceu e as brincadeiras voltaram a ganhar força nas redes sociais. Como resumiu o usuário @SadoteMacedo: “se ganhar essa #TerceiraGuerraMemeal o Brasil pode pedir música no Fantástico”.

Captura de Tela 2016-06-19 às 21.40.01 Captura de Tela 2016-06-19 às 21.43.48 Captura de Tela 2016-06-19 às 21.39.45 Captura de Tela 2016-06-19 às 21.39.34 Captura de Tela 2016-06-19 às 21.38.59 Captura de Tela 2016-06-19 às 21.38.54

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!