O recado do papa sobre o “momento triste” do Brasil, com “exploradores de todo tipo”. Por Kiko Nogueira

Eles
Eles

 

O Papa Francisco encontrou uma maneira elegante, sincera e delicada de dar seu recado sobre o que está ocorrendo no Brasil.

Na manhã de sábado (03/9), nos Jardins do Vaticano, num monumento em homenagem a Nossa Senhora Aparecida, Francisco falou que “havia prometido retornar no próximo ano. Não sei se será possível”.

Prosseguiu: “Mas, pelo menos, estou mais próximo dela aqui. Convido-os a rezar para que ela continue protegendo todo o Brasil, todo o povo brasileiro, neste momento triste. Que ela proteja os pobres, os descartados, os idosos abandonados, os meninos de rua. Que proteja os descartados que se encontram nas mãos dos exploradores de todo tipo. Que ela salve o seu povo, com a justiça social e o amor de seu Filho, Jesus Cristo”.

Segundo a Rádio Vaticano, Francisco pediu que Nossa Senhora “seja encontrada, de modo especial, por todos aqueles que precisam de trabalho, de educação e por aqueles que estão privados da dignidade”.

O detalhe interessante, no vídeo oficial do discurso, é a plateia de Bergoglio: a tradicional família brasileira, vestida com a bandeira nacional.

Certamente muitos daqueles fieis estiveram nas ruas pedindo pena de morte aos comunistas, mandando os inimigos irem para Cuba e por aí afora. Não entenderam o que o Santo Padre quis dizer com “momento triste” e não desconfiam que puseram no poder os “exploradores de todo tipo”.

No início de agosto, Dilma havia recebido uma carta do pontífice. Foi logo após a abertura do processo de impeachment. Ela nunca revelou seu conteúdo.

Em maio passado, Francisco disse que rezava pela “harmonia” e pela “paz” no país.

Deu no que deu.

 

https://www.youtube.com/watch?v=0zVQ5MtW9pE

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!