O Roda Viva com Lobão foi o funeral de um zumbi da extrema direita tentando ressuscitar

Lobão faz campanha para Bolsonaro na Paulista

No Roda Viva, Lobão tentou explicar por que Barbara Gancia e Marcelo Rubens Paiva deveriam perdoá-lo por tê-los ofendido quando era bolsonarista.

Segundo o ex-roqueiro, é injusto querer “reduzi-lo a um fascista”. Ah, sim.

Entre outras coisas, Lobão insultou Marcelo, cujo pai, Rubens Paiva, foi assassinado na ditadura, quando disse que os torturadores “arrancaram umas unhazinhas” das vítimas.

Esse era o Lobão de ontem. Ele embarcou na extrema direita por que é “do rock’n’roll e não vou vir com flores” etc e tal.

Seu filho adolescente não fala essa idiotice.

O fato é que Lobão conseguiu destruir Lobão.

Não é a questão apenas da incoerência. Mudar de opinião é do jogo.

O sujeito, porém, é um oportunista absolutamente incapaz de explicar porque vai de um extremo a outro.

Espera perdão por ajudar a atirar o país num abismo de ódio.

Está morto estética e moralmente. O Roda Viva foi o funeral de um zumbi.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!